quinta-feira, 26 de novembro de 2009

Residencial Princesa Isabel.

Manchete do Diário Gaúcho de quinta-feira passada, 19/11:
Polícia estoura laboratório do tráfico na Azenha.
 Pensei que, com preguiça, os mancheteiros do Diário tivessem repetido a capa de algum número antigo do jornal, mas não, novamente a polícia invadiu o residencial Princesa Isabel e descobriu num dos apartamentos o laboratório para a confecção de drogas, principalmente o crack.
Para quem não sabe o residencial Princesa Isabel consiste em vários blocos de apartamentos de quatro andares localizado no bairro azenha, área central de Porto Alegre. Foi construído pela prefeitura através do DEMHAB para abrigar famílias carentes oriundas da vila ZERO HORA e outras da região.
É um local privilegiado, próximo ao centro, com toda a infra-estrutura, dezenas de linhas de ônibus, escolas públicas conceituadas, Shoppings Centers, comércio e empregos abundantes nas proximidades.
Pois bem, neste lugar que até classe média abastada inveja a prefeitura se encarregou de trazer indiscriminadamente pessoas para ocupar os apartamentos sem fazer qualquer exigência, nem ao menos verificar sua ficha corrida na esfera judiciária.
Com isso gerou conflito numa área antes calma. São constantes os tiroteios no local, os assaltos aumentaram e o tráfico também.
Comentários corrente de passageiros de ônibus quando contemplam o prédio após estas manchetes da imprensa;
- Como eu gostaria de morar num lugar destes, mas se eu for lá na prefeitura não consigo, só se eu for marginal...
Nada contra o povo do Princesa Isabel, são dezenas de apartamentos e, com certeza, e neles a grande maioria dos moradores é do bem, mas, com por isso, não deve encobrir as várias atividades ilícitas que desenvolvem ali, inclusive a disputa pelo tráfico naquela zona nobre, muitas vezes de forma violenta. Ao se constatar o desvio de finalidade em qualquer um dos apartamentos o DEMHAB deveria reintegrar o imóvel o mais rapido possível e repassa-lo ao próximo da fila de espera.

Miseráveis?

Comentário irado de uma cobradora da Cia. Carris:
- EU ODEIO O PT! - o motivo ela explicou - imagine, fui sorteada num apartamento do DEMHAB e não levei. Me falaram que com o meu salário, estava fora da prioridade deles. UM ABSURDO! Sou mãe solteira de duas meninas, uma doente, e meu salário é de R$ 861,00 (valor corrigido para os dias atuais) e eles acham que eu ganho muito. Falei pro cara: - quer dizer então que para ganhar um apartamento vou ter sair do meu emprego, passar a pedir esmola, me encher de filhos e viver aqui, pedindo cestas basicas e outras esmolas para vocês?
O rapaz que estava atendendo ficou com um sorriso amarelo no rosto e nada respondeu.

Nenhum comentário:

Postar um comentário