domingo, 19 de março de 2017

 Composta em 1946 pelo então pretendente a estudante de direito Alberto do Canto esta marchinha de carnaval dedicada ao parque da redenção, gravada quatro anos depois para ser utilizada como trilha sonora de um pequeno filme sobre a cidade.


       Minha cidade tem belezas
       Onde os olhos não se cansam de estar.
       Em Porto Alegre há recantos
       Que vale a pena a gente visitar.
       Sinto as palavras tão pequenas
       E tão grandes seus encantos,
       Que um somente, um apenas entre tantos,
       Neste samba vou cantar.
       Redenção das crianças, dos velhos e dos namorados,
       Dos fotógrafos, dos vendedores e soldados.
       Redenção das estátuas, dos lagos e dos chafarizes,
       Dos viveiros, dos peixes, das aves de todos os matizes.
       Seus canteiros floridos são sempre um convite aos pintores,
       Linda inspiração aos poetas e compositores.
       Redenção é um parque variados
       Ao agrado do frequentador
       Tem histórias, comédias, romances de amor.

        Porto Alegre, história e vida da cidade - 1973 - Riopardense de Macedo - edições URGS.

sexta-feira, 10 de março de 2017

Sobre o UBER.

          Ontem a tarde, bem no horário da tempestade, uma moça me pergunta o número do prédio. Estava chamando pelo serviço do UBER. Informo e acrescento que provavelmente ela iria pagar caro pelo deslocamento. Uma das características deste serviço é ter preço baseado na demanda tanto de passageiros quanto de veículos disponíveis, horário, condições climáticas, etc. Ou seja, acabando com o serviço tarifado do táxi, sempre haverá um motivo de extorsão. Ela diz, capaz. Paguei dez pilas pra vir até aqui - era perto -, o máximo que eles vão querer acrescentar é outros dez. Cobraram 50. Ela achou um absurdo. Preferiu encarar a chuva e pegar um ônibus.